Você: Uma Marca Registrada?

Postado por admin em setembro 12th, 2010

marcaregistradaNos tempos atuais o que mais se ouve falar é que devemos desenvolver o nosso Marketing Pessoal para estarmos “plugados” no campo profissional e pessoal, respectivamente, e obtermos sucesso no dia-a-dia. Realmente isto é verdade, mas não basta, pois o mercado de trabalho independente do segmento está cada vez mais disputado. Por isso devemos estar alguns passos à frente do marketing pessoal, que pode tornar-se obsoleto se não desenvolvermos nossa marca registrada. Veja bem, não quero transmitir o fim do marketing pessoal, e sim o começo de uma ferramenta que paralelamente colaborará para a criação da sua identidade.
A marca registrada deve ser pessoal e intransferível e criadas por pessoas felizes com a ajuda do marketing pessoal. Mas com um pequeno detalhe: no marketing pessoal muitos lêem diversas matérias a respeito, e isto é ótimo, mas absorvem praticamente tudo, ou seja, não descartam aquilo que não o interessa ou que nada tem haver com o seu perfil. Assim, será difícil criar sua marca registrada e terá apenas o marketing pessoal já utilizado por muitas pessoas. Como conseqüência, você não conseguirá se destacar no campo profissional ou pessoal.
Você: uma marca registrada é como nossas impressões digitais, cada um tem a sua totalmente diferente e é isto que o mercado de trabalho quer e exige, que você se destaque entre os demais, não seja apenas mais um entre tantos profissionais e lógico exímios profissionais. Imagine, então, um profissional destacado como: você, uma marca registrada. Não é espetacular?
Bem, o tamanho do nosso sucesso está de acordo com o que somos e mostramos ser. Mas é importante lembrar que o simples uso do marketing pessoal como ferramenta não é suficiente. Ele deverá caminhar paralelamente em busca da marca registrada para concretização do nosso projeto de vida.
Como citei anteriormente, cada um de nós temos impressões digitais distintas e cada um de nós tem talentos que podem ser aprimorados e desenvolvidos em busca da nossa identidade. Temos exemplos de “craques em futebol”, “protagonistas em cinemas”, ” campeões de Fórmula 1″ que sua “Marca Registrada” já está determinada, o restante são meros co-adjuvantes que apenas utilizaram-se do marketing pessoal, mas ainda não desenvolveram sua marca.
REGISTRE SUA MARCA O MAIS BREVE POSSÍVEL – O tempo não espera ninguém, por isso pare de esperar que VOCÊ seja reconhecido através das virtudes e vocações naturais de sua MARCA. Certamente você poderá registrar sua marca, mas não antes de você ser reconhecido pelo que fez, não antes de sua marca virar, “VOCÊ: UMA MARCA REGISTRADA.
E é aí que mora o problema: sem perseverar para chegar lá, será difícil você registrar sua marca. É óbvio que para você registrar sua marca, ou melhor, ser reconhecido no mercado de trabalho, não será de um dia para o outro. Mas se você não der o “start” os anos vão passar e não irão esperá-lo até que você decida.
Primeiro irá comer muita grama, portas poderão não se abrir, dificuldades irão surgir, mas doravante poderá se deliciar com as frutas, mas persista.
Outro quesito importante é valorizar seus talentos e vocações de sua “marca”, mas não basta você ter sido valorizado com seus talentos se você mesmo não se valorizar.
Desbravar novos mercados e oportunidades valem muito mais do que um mercado já explorado e muitas vezes saturado. Portanto, vamos desbravar os mercados e as oportunidades que existem em você. Para isso, siga os passos abaixo:
1. Acredite em seus talentos: seja persistente.
2. Busque sempre o aprendizado.
3. Leia assuntos diversos, não apenas os que se referem a sua profissão.
4. Conheça novas pessoas não só no trabalho, em viagens, excursões e etc.
5. Evite o re-trabalho, faça certo da 1º vez, mas não tenha medo de errar.
6. Não seja modesto – se você é bom no que faz admita isso.
7. Divulgue sua marca registrada.
8. Diga o que faz, quem você é e apresente-se com cartões de visita, deixe sua marca e registre-a como marca registrada depois.
9. Divulgue o que fez de bom no campo profissional e no campo pessoal.
10. Faça coisas inusitadas.

Autor: Norberto Kovacevick é palestrante e professor do Cead, programa de cursos da Contmatic Phoenix, empresa desenvolvedora de softwares para área administrativa.

Tags: , , , , , , , ,

Uma Resposta em “Você: Uma Marca Registrada?”

  1. Maria José

    Quando estudamos marca sempre direcionamos para produto/serviços e esquecemos da nossa de registrar a nossa propria marca,o nosso talento pessoal. O artigo é de uma importância impar não só nos estudantes e profissionais de MKT como para todo profissional que queira está presente neste mercado tão competitivo.

Deixe uma resposta