O Atendimento Simples como Diferencial Competitivo

Postado por admin em janeiro 15th, 2009

atendimento2Em um mundo de negócios em constante evolução e eternamente em busca dos mais capacitados, os profissionais são obrigados a atualizações quase que diárias. Assinaturas de revistas, ambiente web, jornais, diversos canais de TV, são algumas das fontes de informação que todos temos acesso no mundo inteiro.
A partir deste cenário, faz-se necesária uma auto-análise da melhor forma de se administar o próprio tempo, planejando e focando os objetivos pessoais e profissionais, priorizando as melhores fontes de acesso às informações, e os melhores relacionamentos interpessoais.
Porém, se analisarmos cautelosamente o nosso ambiente de convívio, concluiremos que estamos cercados de pessoas, de diversos perfis, mas que possuem um objetivo em comum: o constante atendimetno de suas necessidades. E isto está diretamente ligado às relações humanas. Afeto, carinho, atenção…as pessoas querem e gostam de atenção, mesmo que em um nível básico.
No meio profissional, seja qual for área de atuação, o que buscamos é velocidade e agilidade nas ações. Principalmente quando solicitamos algo. Queremos qualidade no menor tempo. Queremos otimizar, aliás precisamos otimizar sempre, a todo instante. Ou seja, sai na frente aquele que atende bem, e dentro do prazo que consideramos razoável para retorno. Em outras palavras, o tal do “feedback”em tempo hábil, sugerindo ou garantindo soluções, é a base para um ótimo e rentável relacionamento de negócios.
Surgem novas tecnologias e diversas outras inovações, porém o que queremos e gostamos é de atenção. As inovações são sempre bem vindas, desde que não nos permitam um sentimento de isolamento, desprestígio, impotência na solução dos casos.
Reparem a reação das pessoas quando surpreendemos com um bom atendimento, ou com uma resposta rápida. Em outras palavras, reparem quando, durante a prestação de um serviço, damos a devida atenção às pessoas. Como elas se sentem? E a partir desta etapa, como passam a enxergar a prestadora do serviço?
Dificilmente este cliente buscará outra opção no mercado, e naturalmente a empresa será indicada a outros clientes em potencial apenas por ter atuado de forma eficiente.
Pois então, se estamos na era da informação, com uma concorrência acima da média, sistemas e métodos similares entre as empresas, produtos e serviços cada vez mais parecidos, por quê ainda nos deparamos com falhas básicas operacionais de relacionamento com clientes? Muitas respostas se encaixam a esta dúvida, mas podemos começar a solucionar analisando as atividades triviais de uma operação empresarial. E dentro de um universo de tamanha complexidade, que tal uma reflexão sobre o simples atendimento?
Complementando, portanto, devemos continuar nossos aperfeiçoamentos, nossas atualizações, porém jamais esquecendo do foco na solução do problema e da valorização do atendimento claro prestado aos clientes e interessados em nossos serviços.

Autor: Augusto César

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta