A crise econômica e o varejo para os próximos anos

Postado por admin em janeiro 23rd, 2009

 crisessssApesar do mercado varejista brasileiro não estar experimentando o mesmo drama que o mercado mundial (E.U. A e Europa), já que as vendas no comércio por aqui ainda não sentiram a crise, a expectativa dos empresários brasileiros parece grande com relação a esse evento. A previsão dos analistas é que o setor de varejo deve ter uma desaceleração e que os efeitos e consequências dessa crise venham com maior força nesse novo ano, com a redução de créditos ao consumidor, menores investimentos na produção e consequentemente o aumento da taxa de desemprego no país.

Mesmo com todas essas incertezas vivemos em uma época de euforia e de estabilidade na economia brasileira. O mercado varejista aposta em um cenário cada vez melhor, investindo cada vez mais em novas formas de se fazer negócio. Muitas serão as transformações no varejo nas próximas décadas e algumas delas já estão acontecendo.

            No varejo dos próximos anos, vendedores aguardarão ser procurados pelos clientes. A disposição dos produtos e informações nas lojas deverão visar o auto- serviço. Haverá novas formas e padrões de atendimento visando a excelência no serviço. As lojas passarão a ser um espaço de experiência para o consumidor. Esse conhecerá os produtos, usará e vai interagir mais com eles (o varejista venderá experiências além de produtos e serviços). Outra tendência do varejo para os próximos anos é o chamado “varejo sem loja” que vende por meio de catálogos, TV aberta digital e internet.

A profissionalização e valorização das pessoas empregadas no varejo será cada vez maior. Os serviços prestados serão assim de melhor qualidade para os clientes. Outra característica nesse setor será a expansão do varejo de serviços. Serão apresentadas soluções em conveniência. Com a maior utilização da tecnologia da informação o varejista poderá tomar decisões mais rápidas e reduzir os custos de suas operações. Isso deverá ser o futuro do varejo do Brasil, tomando a forma profissional de se fazer negócios.

 

Principais pontos de vista a esse respeito:

 

·        A crise pode trazer novos desafios e oportunidades de negócios para os varejistas brasileiros.

·        O varejo será um mercado onde os consumidores serão cada vez mais seguros e pragmáticos.

·        Algumas economias se enfraqueceram e outras cresceram; trarão assim um novo perfil de consumidor (oportunidades para o Brasil).

·        A tecnologia será ainda mais essencial para acompanhar e medir as mudanças e a busca da eficiência.  

“O Brasil é forte e grande, o governo tem agido e as empresas são criativas. Temos de olhar a crise de forma responsável, mas precisamos ser confiantes e encará-la como uma oportunidade, agindo. Se todos nós -governo, empresários, sociedade civil- trabalharmos lado a lado, o país sairá ainda mais fortalecido.”

Roger Agnelli (economista e diretor-presidente da Vale)

 

Autor: Rodrigo Muniz



Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta