O Marketing no século XXI

Postado por admin em fevereiro 10th, 2009

seculo21O marketing será muito diferente na primeira década do século XXI. Se prevê uma desintermediação substancial e redução de atacadistas e varejistas por causa do comércio eletrônico. Praticamente todos os produtos estarão disponíveis sem se precisar ir a uma loja, pois os clientes terão acesso ao que quizerem via internet. Os agentes de compras corporativos também pesquisarão seus itens via internet. Haverá uma diminuição do movimento nos estabelecimentos varejistas que precisarão adaptar-se a esta nova realidade, agregando, quem sabe, entretenimento ao seu negócio. Os super bancos de dados das empreas conterão ricas informações sobre as preferências e exigências dos clientes a fim de personalizar suas ofertas, os clientes montarão seus produtos conforme sua necessidade via PC.
                Em resultado disso a concorrência sentirá mais dificuldade em conseguir novos clientes. As empresas finalmente conseguirão fazer com que os departamentos de contabilidade gerem números reais sobre lucratividade por segmento, cliente individual, produto, canal e unidade geográfica. As empresas mudarão a sua filosofia de vendas isoladas para a de fornecimento em um espaço de tempo maior e predeterminado em detrimento da redução do preço unitário do produto.
                A maioria das empresas terceirizará em 60% suas atividades, algumas 100%, obtendo extraordinários índices de retorno. Elas serão ligadas em rede alicerçadas em alianças estratégicas. Os compradores darão preferência em receber os vendedores nas telas dos seus computadores pessoais em seus escritórios. O pessoal de vendas viajará menos e as cias aéreas estarão diminuindo de tamanho. O pessoal de vendas mais eficaz é bem informado, confiável, agradável e tem grande capacidade de escutar. As propagandas de TV diminuirão em função dos 500 canais de TV por assinatura, o número de jornais e de revistas cai muito devido ao acesso via internet, e o pessoal do marketing alcançará seus mercados alvo via on-line. Os concorrentes copiarão qualquer vantagem com benchmarking. Finalmente, as empresas acreditarão que a única vantagem sustentável estará em sua capacidade de aprender e mudar rápido.
                O profissional de contabilidade e o marketing O profissional de contabilidade tem participação importantíssima dentro do processo de marketing, seja na etapa inicial, na de desenvolvimento, execução, controles e na de resultados. O contador e sua equipe possuem os dados que a empresa precisa e abastecem o projeto com informações vitais como os números históricos da empresa, os números atuais e projeção dos seus ativos e passivos. Estes numeros contém estudos sobre receitas, despesas e resultados por produtos, segmento, distribuidor, equipes de força de vendas, região, controles de estoques e investimentos.
               Podemos observar a importância do profissional de contabilidade em todas as etapas de um projeto de marketing, aqui observaremos duas situações, a primeira no lançamento de um novo produto, e a Segunda na remodelagem de um produto ( vamos convencionar DC = Departamento Contábil). Na fase inicial de um projeto para lançamento de um novo produto, a empresa precisa Ter idéia de quanto poderá dispor em recursos para injetá-los no novo investimento, o DC vai abastecer a alta administração com os dados necessários para estudo e deve desde o início do projeto entender detalhadamente os objetivos da empresa com o projeto e participar das reuniões discutindo com as áreas envolvidas a elaboração de um plano de contas conscistente e relatórios que atendam as necessidades de todos. Estes relatórios e planos de contas servirão como valiosos aliados para a organização acompanhar a evolução financeira do que foi planejado. Por outro lado a alta administração, marketing e demais áreas devem Ter bom senso no momento da elaboração dos instrumentos em conjunto com a contabilidade, para que existam relatórios realmente úteis, afim de não sobrecarregar o DC com solicitações desnecessárias para que este possa fazer um trabalho com qualidade.
                    No caso da empresa estar elaborando um plano para remodelar um produto antigo o DC, que participou do planejanto no lançamento, tem uma outra função importante, prover as áreas envolvidas com os relatórios históricos referentes à evolução do produto, com dados como, unidades vendidas, volumes de receita, despesa e rentabilidade, ativos e passivos em relação ao produto (mês a mês, semestre a semestre a semestre, ano a ano …), origem das vendas com relatórios de receita por região e seus respectivos custos, vendas por segmento, e diversas outras informações históricas importantes, que ajudarão na estratégia em relação ao plano. Como vimos a contabilidade tem participação valiosa junto ao marketing, pois trabalhando em conjunto e com qualidade com os demais departamentos e enxergando-os como clientes internos, ajudará à sua organização a obter lucro atraves da satisfação do seu mercado-alvo consumidor.
Fonte: Wikkipedia

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Uma Resposta em “O Marketing no século XXI”

  1. Sergio Felipe

    O empresário necessita de informações para a tomada de decisões. Somente a Contabilidade oferece dados formais e científicos que permitem atender a essa necessidade.
    A decisão de investir, de reduzir custos ou de praticar outros atos gerenciais deve-se basear em dados técnicos extraídos dos registros contábeis, sob pena de se pôr em risco a empresa.
    A Contabilidade é a alma da empresa, nela ficam registrados todos os atos e fatos. No Brasil, principalmente nas médias e pequenas empresas, há o vício dos administradores não se preocuparem com a Contabilidade. Essa atitude custa caro: crime fiscal, indisponibilidade dos bens dos sócios e administradores, pesadas multas, tributos, ingerência, concordata, falência, etc.
    Uma empresa sem Contabilidade é uma entidade sem memória, sem identidade e sem as mínimas condições de planejamento de seu crescimento.

Deixe uma resposta